Precificação em Pet Shops: 5 passos para realizar

Realizar a precificação em pet shops de modo adequado é o ponto de partida para que todos os produtos e serviços realizados possam cobrir os custos e ainda contribuir para a geração de lucro no negócio.

Introdução

Quando pensamos na precificação em pet shops devemos ter em mente que estamos tratando de algo que é parte fundamental para o desenvolvimento pleno da operação. Afinal, preços de venda corretamente definidos são determinantes para que seu pet shop cubra todos os seus custos operacionais e ainda gere o lucro pretendido pelos sócios.

Vale ressaltar aqui também, para início de conversa, que precificar de modo adequado não é meramente olhar quanto seus concorrentes estão cobrando, calcular seus custos e depois jogar uma margem aleatória sobre. A precificação em pet shops é mais do que isso e, justamente por isso, há a necessidade de tratar do assunto para que você possa precificar de forma estratégica.

Considerando o exposto acima e a importância do tema gostaria de destacar logo abaixo os 5 passos que você deve realizar para que desenvolva a precificação de modo adequado em seu pet shop a fim de definir preços de venda que de fato levarão sua operação a gerar os resultados desejados (conheça também os 6 fatores que influenciam a precificação)

precificação em pet shops

1. Custos das Mercadorias Vendidas (CMV) e despesas variáveis

Cada produto vendido em seu pet shop ou mesmo serviço realizado como banho e tosa, por exemplo, possui custos associados e eventualmente despesas como a comissão de venda dos vendedores, caso a mesma exista no seu pet shop.

Diante disso, é importante que você relacione em uma planilha todos os produtos e serviços que compõe o seu mix bem como seus respectivos custos e despesas associadas para que seja possível identificar quanto cada item custa de fato para o seu pet shop.

Além desse levantamento ser importante para o cálculo do preço de venda em si, ele também será muito útil para que você consiga calcular posteriormente a margem de contribuição de cada produto/serviço. Essa é uma etapa fundamental da precificação em pet shops.

2. Estrutura de custos e despesas fixas

Todo pet shop, independente do tamanho da operação, tem uma estrutura de custos e despesas fixas que precisam ser pagas em determinado momento do mês para que a operação possa continuar a existir. Refiro-me aqui a custos e despesas como aluguel, conta de luz, conta de água, salário dos funcionários, entre outros não relacionados aos produtos e serviços realizados.

Cada custo e despesa fixa precisa ser levada em consideração na hora de realizar a precificação em pet shops pelo simples motivo de que cada produto vendido e/ou serviço realizado precisa contribuir para pagar tal estrutura de gastos e ainda contribuir para a geração dos lucros desejados.

Considerando isso, para realizar a precificação no seu pet shop será preciso levantar tal estrutura de custos e despesas fixas a fim de ter mais esse dado que nos levará a precificar adequadamente.

3. Impostos e taxas

Qual a alíquota do imposto atribuída ao seu pet shop? Quais são as taxas das maquininhas de cartão que você utiliza para realizar as vendas? Qual a diferença de taxa entre vendas no débito e no crédito? Quando o assunto é precificação em pet shops cada uma dessas perguntas precisa ser corretamente respondida para que você possa chegar ao preço de venda ideal. Afinal de contas, impostos e taxas também fazem parte da sua estrutura de custos e devem ser levados em consideração na hora de precificar.

Considerando o exposto acima, torna-se fundamental que você verifique com seu contador e também com a empresa responsável pelas máquinas de cartão todos os percentuais associados. Isso será muito importante para que você possa precificar adequadamente.

4. Margem de lucro pretendida

Nem só de cobrir custos seu preço de venda é composto!

O preço de venda definido precisa ajudá-lo a gerar o lucro desejado, ou seja, na hora de realizar a precificação em pet shops precisamos ter em mente o resultado que também queremos gerar, não somente aquilo que precisamos pagar.

O importante nesse momento é considerar qual a margem de lucro que um pet shop como o seu costuma gerar… E para chegar a um percentual adequado é interessante realizar algumas pesquisas para que você considere uma margem que tanto esteja dentro da realidade de mercado quanto seja condizente com o seu modelo de negócio.

Aquela conta que muitos fazem de jogar 100% sobre o preço de custo não é real, então não pense aqui em colocar 100% de margem de lucro, pois você acabará precificando da maneira errada.

5. É hora de calcular o markup

Uma vez que você tenha reunido todas as informações que comentei anteriormente é hora então de calcular o markup do seu pet shop a fim de chegar ao preço de venda ideal para seus produtos e serviços considerando a sua estrutura de custos e despesas fixas, os custos das mercadorias vendidas, as despesas variáveis, as taxas pagas, a alíquota dos impostos e naturalmente a margem de lucro pretendida.

Confira o artigo Markup: o que é e como calcular e aprenda sobre o tema.

Conclusão

A precificação em pet shops é um elemento muito importante e que precisa ser muitíssimo bem pensado para que todos os itens que compõem o mix de produtos do seu negócio tenham o preço de venda mais adequado possível. Lembre-se que é através de uma precificação correta que você cobrirá todos os custos envolvidos na operação além é claro de gerar os lucros pretendidos e desejados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *