Diversificação de produtos: o que é, quando e como realizar

Para muitos empresários, realizar a diversificação de produtos no seu mix pode ajudar a elevar as vendas. Mas alguns cuidados são necessários. Confira!

O que é diversificação de produtos?

A diversificação de produtos, em termos bem simples e objetivos, é a variação dos itens que compõem o seu mix de produtos, ou seja, se em uma determinada padaria você encontra pães, bolos, sonhos, frios e afins, então isso significa dizer que essa padaria possui um mix de produtos diversificado. Afinal, a padaria não vende 1 único tipo de produto variando apenas o tamanho, por exemplo. Ela vende, em vez disso, um conjunto de produtos que se complementam entre si. Isso é diversificação de produtos.

Quando – NÃO – realizar a diversificação de produtos?

Tão importante quanto vir a realizar a diversificação de produtos a medida que seu negócio for se desenvolvendo é saber também quando não realizar a mesma. Afinal, embora a diversificação de produtos possa vir a ser algo positivo se bem pensada e planejada, por outro lado ela também pode desviar recursos financeiros valiosos do seu carro-chefe, ou seja, daquele item que é o campeão de vendas, queridinho dos clientes e que possui melhor margem. Vamos entender melhor essa questão…

Quando uma empresa decide diversificar sua linha de produtos o objetivo é bem claro: atrair mais clientes para vender mais. Não há como fugir disso nesse momento. Afinal de contas, se eu ofereço novos itens aos meus clientes, eles vão acabar comprando mais, correto? Não necessariamente! Veja bem…

O simples fato de você diversificar seu mix de produtos não significa dizer que seus clientes vão passar a comprar mais. Do mesmo modo, a diversificação de produtos não garante que novos clientes potenciais serão atraídos – outro objetivo quando pensamos em diversificar.

A lógica utilizada para tomar a decisão da diversificação é até simples: diversifico meu mix de produtos, pois dessa maneira ou venderei mais para meus atuais clientes, ou poderei atrair novos clientes potenciais. Contudo, na prática, a diversificação, se mal conduzida ou realizada no momento inadequado, pode virar um verdadeiro tiro no pé.

Quando você diversifica seu mix de produtos, a primeira coisa que você precisa ter em mente é que a diversificação vai fazer com que você tenha que dividir o montante atual de recursos financeiros entre mais itens, ou seja, pelo menos no início você será obrigado e comprar um volume menor de itens de cada produto que fará a composição do mix. Se antes você conseguia comprar 120 volumes do produto A, agora você terá dinheiro para comprar 70 do A, 20 do B, 15 do C, 15 do D, 5 do E e por aí vai.

Outro ponto que vale destacar aqui sobre a diversificação de produtos é que ao realizá-la você acaba adicionando complexidade à sua operação. Afinal, quanto mais itens preciso gerenciar, mais complexo fica o trabalho de administração e gestão do estoque, o relacionamento com os fornecedores, o esforço de venda, entre outros elementos associados à diversificação.

Essas questões levantadas podem fazer você pensar que diversificar o mix de produtos é ruim. Mas não se confunda! Apenas estou levantando aqui pontos importantes para que você possa decidir por realizar a diversificação de produtos da maneira correta, com o propósito certo e no momento mais adequado.

Será que hoje, considerando o desempenho do seu produto, vale a pena já partir para a diversificação ou existem alternativas a serem exploradas a fim de otimizar seu potencial de resultado com aquilo que você tem e faz hoje? É essa pergunta que precisa ser respondida!

Como realizar a diversificação de produtos

Considerando que você esteja realmente decidido a diversificar, acredito ser importante destacar aqui o principal ponto que deve ser avaliado na hora de planejar a composição do mix de produtos. Refiro-me a entender e conhecer o seu cliente-alvo para que você possa estruturar o mix de produtos e realizar a diversificação considerando aquilo que de fato é atrativo para seu cliente potencial.

De nada adiante realizar a diversificação de produtos se os itens que compõem seu mix não são atrativos para seus clientes. Do mesmo modo, de nada adianta realizar a diversificação de produtos se o conjunto de itens não dialogam entre si, ou seja, ter um mix onde os produtos não dialogam entre si não faz sentido. Por exemplo…

Você sabia que a Colgate já diversificou lançando produtos alimentícios? De acordo com o site da Exame, a ideia dos criadores deve ter sido de que os consumidores iriam comer a sua refeição Colgate, e, em seguida, escovar os dentes com creme dental Colgate. DOIDEIRA, NÉ? E você sabia também que a BIC já lançou roupa íntima descartável? Pois é… Conhecida por vender uma série de itens descartáveis, a BIC dediciu vender roupas íntimas no mesmo formato. O produto fracassou, claro. Aparentemente as mulheres não estavam dispostas a comprar roupa de baixo “descartável”. POR QUE, NÃO? Poxa vida! kkkk

O x da questão é o seguinte: uma vez que você entenda aquilo que seus clientes realmente desejam, aí sim você pode pensar nas ramificações dos produtos a fim de vir a realizar a diversificação (ou não).

Conclusão

Conhecer o gosto e preferências dos seus clientes e avaliar de que maneira sua marca se comunica com o mercado atualmente é extremamente importante para que a diversificação de produtos seja realizada corretamente.

Nunca é demais lembrar que diversificar por diversificar nada mais é do que adicionar uma complexidade desnecessária à sua operação. E que essa complexidade cria dificuldades administrativas e gerenciais que podem comprometer o próprio potencial de resultados do seu negócio.

Próximo passo…

Você gostaria de saber se suas práticas comerciais estão adequadas?

Na Negocioteca você pode receber um diagnóstico comercial e um direcionamento inicial gratuito de especialistas para potencializar seu plano de Vendas. Confira e cadastre-se para conhecer nosso trabalho 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *