Custos fantasmas em pet shops: 4 exemplos para ficar de olho

Os custos fantasmas em pet shops, na maioria das vezes, podem passar despercebidos, mas não se engane: você pode estar perdendo muito dinheiro.

Introdução

Pequenos gastos realizados de forma isolada em seu pet shop podem não ser um problema ou uma dor de cabeça, correto? Mas imagine se todos esses pequenos gastos estiverem ocorrendo continuamente sem que você sequer tenha consciência de que eles estão consumindo muitos recursos? A coisa muda completamente de figura, não muda? Pois é exatamente isso que ocorre quando falamos sobre custos fantasmas em pet shops (Leia também o artigo Custos fantasmas: o que são e como reduzir). Existem pequenos gastos escondidos que precisamos evidenciar. E é isso que farei para você nesse artigo.

Na sequência apresentarei 4 exemplos de custos fantasmas em pet shops para que você fique de olho a fim de evitar desperdício e também reduzir gastos desnecessários. Vamos lá!

custos fantasmas em pet shops

1.Perdas com produtos vencidos

De um modo geral, a maioria dos pet shops possui um mix de produtos bem variado a fim de oferecer aos seus clientes uma série de itens que vão atender as necessidades dos seus bichanos. São coleiras, remédios, shampoos, snacks, potinhos para água, ração, brinquedos e muitas outras coisas.

É claro que ter um mix de produtos variado tem lá suas vantagens quando pensamos em geração de receita. Mas do mesmo modo que isso pode vir a potencializar o faturamento do seu pet shop, também pode gerar uma série de custos e despesas que se não forem corretamente geridos acabarão por corroer a lucratividade da operação. Esse é justamente o caso das perdas com os produtos vencidos. Um dos principais custos fantasmas em petshops. Acompanhe meu raciocínio…

Cada produto que compõe o seu mix hoje precisou ser adquirido junto aos fornecedores (há aqui o pagamento). E cada um desses produtos, pelo menos na teoria, deveria ser vendido para poder se pagar e também gerar lucro para o pet shop. A lógica é simples. Mas aqui há um porém…

Quando a venda não é realizada e o produto vencido precisa ser descartado você só teve o custo da aquisição, nada de receita para cobrir tais custos e contribuir para a geração de lucro. Vira um custo fantasma, pois na maioria das vezes os donos de pet shops não se atentam para o impacto disso no resultado da operação. Não é contabilizado como prejuízo.

2.Dosador de shampoo desregulado

É muito comum na operação de muitos pet shops haver também o serviço de banho e tosa, não é mesmo? E considerando a realidade do mercado, faz todo sentido ter esse serviço associado ao pet shop para transformar-se numa parada única onde o dono do pet poderá comprar tudo que deseja.

Se por um lado oferecer o banho e tosa pode ser uma ótima fonte de receita, por outro, caso os procedimentos não estejam bem estruturados do início ao fim e/ou não sejam corretamente executados, pequenos desperdícios podem gerar uma enorme perda financeira. É o caso do dosador de shampoo quando o mesmo está desregulado. Por exemplo…

Se o profissional responsável, em vez de utilizar 35 ml de shampoo a cada banho realizado, estiver utilizando entre 70 e 85 ml, aquele shampoo que poderia durar 40 lavagens por exemplo, vai durar apenas 15, ou seja, você terá que comprar uma quantidade maior de shampoos ao longo do mês. Imagina os custos em 1 ano?!

Então fica a lição: os custos fantasmas em pet shops podem se esconder até no ml do shampoo!

3.Custo de transporte para pegar e levar o pet

Alguns pet shops, a fim de oferecer ainda mais comodidade aos seus clientes, optam por oferecer um serviço de busca e entrega do pet para que o mesmo possa realizar o banho e a tosa. E em termos estratégicos isso pode ser uma ótima alternativa para reter o cliente. Mas é bom destacar: existem custos associados a essa comodidade que precisam ser considerados na hora de definir seus preços.

Gasolina, IPVA, seguro, salário do profissional que dirige o veículo, manutenção do automóvel… Tudo isso pode entrar na categoria de custos fantasmas em pet shops. Sabe por quê? Pelo simples fato de que muitas vezes tais custos não são considerados na formatação do preço de venda e simplesmente porque há uma taxa de entrega, muitas vezes insuficiente. É bom ficar atento, pois a comodidade oferecida pode estar drenando sua margem de lucro.

4.Furtos de mercadorias no estoque

Eu sei que é chato imaginar que um funcionário pode estar furtando algumas mercadorias do estoque, mas acredite: infelizmente isso acontece! E por mais que seja uma situação para lá de desagradável descobrir que um funcionário seu anda praticando furto é preciso ficar muito atento para evitar que seu pet shop perca dinheiro por esse motivo.

Diante do exposto, realizar o inventário do estoque e cruzar constantemente os dados das vendas realizadas com a quantidade de mercadorias no estoque é fundamental. Isso faz com que seu pet shop permaneça mais organizado e logicamente coíbe essa prática execrável.

Ah! E não esqueça de ter muito bem estruturado o processo de troca de mercadoria para que não ocorra qualquer tipo de mal entendido, ou seja, você achar que houve furto quando na verdade o erro é de processo.

Conclusão

A incidência de custos fantasmas em pet shops, muitas vezes passando despercebidos quando não há um cuidadoso trabalho de análise de resultados e da estrutura financeira da empresa, tem potencial para ser um grande vilão que consome recursos que poderiam muito bem serem direcionados e utilizados em outras frentes ajudando no desenvolvimento da operação ou mesmo gerando mais lucro para seus sócios.

Sendo assim, torna-se necessário avaliar os gastos da empresa e observar no dia a dia da operação se todos os procedimentos estão sendo corretamente executados a fim de evitar desperdícios que podem vir a prejudicar os resultados gerados. Lembre-se sempre: custos fantasmas drenam seus lucros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *